sábado, 2 de maio de 2015

para fazer & presentear

Ontem eu passei a tarde fazendo (e fotografando) embalagens para o blog da Ana e o resultado ficou tão bacana que precisei compartilhar aqui <3

Quem me conhece sabe que eu amo presentear as pessoas que eu gosto e mais do que isso, eu amo confeccionar os presentes (ou parte deles, como nesse caso). Eu acredito que fazer algo com amor torna tudo mais lindo e único. Eu acredito que o belo não é necessariamente o que custa mais caro e sim o que encanta quem presenteia e quem é presenteado. Eu acredito que o simples é recheado de detalhes preciosos e que nada é mais emocionante do que presentear quem a gente gosta com pequenos gestos de ternura. Eu acredito no amor. Simples e infinito.
Para conferir o post/tutorial que fiz para o blog da Ana, clique aqui :)

Com carinho, Rafa ♥

quinta-feira, 30 de abril de 2015

sobre mudanças

Já faz um tempo que a minha vida está em clima de mudança. Desde que eu saí da casa dos meus pais muitas coisas aconteceram na minha vida. Coisas boas (e não tão boas assim), mas que no fim resultaram em aprendizado e amadurecimento. A vida é assim. Tem mudanças que a gente não escolhe (ou espera) e acontecem. Assim, do nada. E tem mudanças que a gente escolhe e jura que é a melhor coisa a ser feita e depois descobre que poderia ter sido bem diferente. E tudo bem, porque ninguém disse que tem que acertar sempre. Isso que realmente importa. Afinal, erros são (e sempre serão) aprendizados e oportunidades de futuros acertos.

Digo isso porque de dezembro pra cá, eu e o Jack resolvemos procurar um apartamento para comprar. Visitamos imobiliárias, conversamos com o pessoal do banco e fizemos orçamentos. Com o ok da agência e com a papelada em mãos, encaminhamos tudo para a imobiliária. Segundo a construtora, logo estaríamos nos mudando para um pequeno e aconchegante apartamento. Animada (e sonhadora) que sou, comecei a planejar tudo (e quando eu digo tudo É TUDO MESMO) e quando menos esperávamos a moça da imobiliária nos da a péssima noticia de que não poderíamos mais financiar o imóvel, porque a renda e os papéis que entregamos não fechavam com o que a agência bancária solicitava naquele momento. 

Fiquei arrasada, confesso.

Foi ai que me dei por conta de que a gente planeja muito a vida e por muitas vezes se esquece da importância de viver um dia de cada vez. Foi ai que eu percebi que a gente gasta tempo demais pensando no que ainda nos falta e no que achamos que necessitamos ter. Foi ai que percebi que temos mania de ter urgência das coisas. Nós queremos tantas coisas que esquecemos que na realidade precisamos de muito pouco (quase nada) para ser feliz. Esquecemos que lar é onde o nosso coração está e que este lugar pode ser aqui ou acolá, numa casa própria ou alugada, num apto compartilhado ou num kitnet. Tanto faz.

O tempo passa e a gente aprende a batalhar pelos sonhos, mas sem atropelar as etapas. Um dia de cada vez. Um passo por vez. Devagar e em frente, sempre. E sabe de uma coisa? Quando a gente aprende a viver a vida e aceitar as mudanças, as coisas começam se encaixar naturalmente. Simples assim. Como tem que ser. Como é pra ser.

E é em meio a tantas mudanças (e muita bagunça) que gostaria de finalizar esse post com uma novidade: 

agora temos uma casa para chamar de lar!!! Uhuuuu!!!


Se eu estou feliz??? Eu estou muito (mas muuuuuuuuuito) feliz!!